SEBERG

Cartaz do filme SEBERG

Opinião

Jean Seberg era um atriz famosa nos anos 1960 nos Estados Unidos. Com carreira sólida, família e dinheiro, abraça a causa da luta pelos direitos humanos encampada pelo movimento Panteras Negras e acaba sendo alvo de investigação por parte do FBI. Tem a vida grampeada e devassada – e um fim trágico. Na sua leitura desse personagem tão atual, Benedict Andrews faz um belo filme.

Seberg fez sua estreia mundial em Veneza, não está em competição, mas conversa com outros filmes que também falam aqui da violação à privacidade pela espionagem governamental e ao direito de livre expressão. Longe do gênero de filme que colocou Kristen Steward na cena mundial do cinema, a atriz mostra presença em filmes de autor, construindo uma reputação de atriz dramática.

Acompanhamos a vida de Jean Seberg, mas também a do agente do FBI – num exercício de espionar quem espiona. No aniversário de 40 anos da morte de Seberg, a discussão sobre o limite da vida pública e privada das celebridades continua – e parece não ter fim.

Comentários