A VIDA SOLITÁRIA DE ANTONIO LIGABUE – Volevo Nascondermi

Cartaz do filme A VIDA SOLITÁRIA DE ANTONIO LIGABUE – Volevo Nascondermi

Opinião

Antonio Ligabue (1899-1965) só teve sua obra reconhecida depois de sua morte, assim como aconteceu com muitos artistas. Teve uma vida sofrida e solitária, vagando pelo norte da Itália, alternando entradas e saídas de hospitais psiquiátricos. Mal entendemos o que ele diz, numa metáfora real da dificuldade de se expressar e de se relacionar com as pessoas. A arte é a sua vida de comunicação com o mundo.

A Vida Solitária de Antonio Ligabue ganha esse título em português, que é auto-explicativo. Em italiano, o original ressalta a vontade do artista de se esconder, de viver isolado, de construir sua própria realidade paralela. Faz sentido pensar nessa adaptação em português – menos poética do que a original, mas essencialmente solitária.

Elio Germano ganhou o Urso de Ouro de melhor ator no festival de Berlim 2020 pelo papel. Merecidíssimo. Um panorama humano, de quem encontra na arte a única maneira de seguir vivo.

Trailers

Comentários