BELEZA AMERICANA – American Beauty

Cartaz do filme BELEZA AMERICANA – American Beauty
Estado de espírito:

Opinião

DIREÇÃO: Sam Mendes

ROTEIRO: Alan Ball

ELENCO: Kevin Spacey, Annette Bening, Thora Birch, Wes Bentley, Mena Suvari, Chris Cooper, Peter Gallagher

Estados Unidos, 1999 (112 min)

“Não há nada pior do que ser comum.”

Depois de assistir à ótima comédia Quero Matar Meu Chefe com Kevin Spacey, corri para rever Beleza Americana, em que o ator veste a carapuça por todos aqueles que acreditam no sonho americano, no ideal de sociedade e tudo mais. Fantástico!

Kevin Spacey é Lester, um sujeito acomodado e infeliz. Tem uma relação puramente formal com a histérica e controladora esposa Carolyn (a incrível Annette Bening, também em Minhas Mães e Meu Pai, Destinos Ligados); totalmente distante e indiferente com Jane, a estranha filha adolescente, e não tem objetivo na vida – embora tenha ‘tudo’ que se pode querer: uma casa hipotecada e um emprego estável. Ao mesmo tempo, o vizinho ex-militar mantém o filho sob seu controle com ordens vazias; o filho obedece com mentiras e a esposa, com total alienação. A construção dessas famílias desestruturas emocionalmente, totalmente ancoradas no material e naquilo que é imposto e esperado pela sociedade americana é feita com maestria pelo diretor Sam Mendes, craque em retratar os conflitos humanos, como em Foi Apenas um Sonho e Por Uma Vida Melhor. A desconstrução é feita no decorrer das duas horas de filme, como se fosse um castelo de cartas que desmorona à medida que as máscaras vão caindo, que as mentiras vão aparecendo e que a roupa suja é lavada entre pai e filhos, marido e mulher, entre supostos amigos.

Imperdível Beleza Americana para quem quiser pensar um pouco mais sobre a formatação da sociedade de consumo de hoje e o papel que tem a conjuntura familiar na formação pessoal de cada um de nós. O drama de Angela, amiga de Jane, que não quer ser ‘comum’, que precisa ser alguém para os outros e não se dá o trabalho de olhar para dentro de si, impressiona. Ela é Carolyn e Lester amanhã. É a adolescente que se olha no espelho e não se conhece, não sabe o que quer da vida, sente-se frustrada e vive de aparências. Pensar sobre a máquina que vai nos levando dia a dia, sem que paremos para pensar por onde ela escolheu passar, é assustador. Beleza Americana dá o alerta. Que sociedade é essa…

Comentários