OS SUSPEITOS | The Usual Suspects

Cartaz do filme OS SUSPEITOS | The Usual Suspects

Opinião

Qualquer coisa que eu disser sobre este filme pode figurar como estraga-prazer. Um spolier, melhor dizendo. Fazia tempo que não via uma trama tão engenhosa e milimetricamente amarrada. Em linhas bem gerais, a história é a seguinte: um navio explode em Los Angeles e só duas pessoas sobrevivem. Um deles é um húngaro, que tem 60% do corpo queimado; o outro é um criminoso aleijado.

A investigação, portanto, é toda feita com base no depoimento deste homem, Verbal Klint, na pele de Kevin Spacey (também em Seven, Beleza Americana, House of Cards), que sobrevive milagrosamente. Ele conta aos policiais o que aconteceu e, através de flashbacks, ficamos sabendo quem é quem na história e que há, de fato, um mandante: Kaiser Soze. Ou melhor, ficamos sabendo da sua versão da história e essa é a grande questão de Os Suspeitos. É o filme dentro do filme: Klint constrói a narrativa, assim como um diretor de cinema monta um filme. Acredita quem quer. Na parte que quiser. Se quiser.

Cheio de amarras, fica a impressão de que assistir pela segunda vez vai ajudar a clarear a trajetória dos personagens. Não se distraia – o ritmo é acelerado, os personagens são complexos e o filme cheio de nuances. Vale lembrar que sempre há, pelo menos, duas verdades em uma história: o seu ponto de vista e a verdade verdadeira.

Comentários