O CARTEIRO E O POETA – Il Postino

Cartaz do filme O CARTEIRO E O POETA – Il Postino
País:
Estado de espírito:

Opinião

DIREÇÃO: Michael Radford

ROTEIRO: Furio Scarpelli, Giacomo Scarpelli, Antonio Skarmete (livro), Anna Pavignano, Michael Radford

ELENCO: Philippe Noiret, Massimo Troisi, Maria Grasia Cucinotta

Itália, 1994 (109 min)

Pela afinidade do tema, o filme sul-coreano Poesia me fez lembrar o belo filme italiano O Carteiro e o Poeta. Através da amizade entre o carteiro Mario (Massimo Troisi) e o poeta Pablo Neruda (Philippe Noiret) em uma remota ilha mediterrânea, a poesia é ensinada e construída. Assim como a senhora sul-coreana se esforça para ver poesia em todos os pequenos momentos da vida, Mario aprende a observar a natureza e as pessoas ao redor para construir as famosas metáforas de que Neruda tanto falou.

O Carteiro e o Poeta ganhou o Oscar por sua trilha sonora, mas o que eu acho mais bonito no filme é a construção da amizade entre o simples e o famoso, a sintonia entre a ingenuidade e o intelectual, a troca entre dois amigos. Falando de poesia, logo se imagina que o filme tenha um ritmo mais parado, contemplativo. É verdade, até porque o poeta chileno Neruda, exilado na Itália por ser comunista no Chile do golpe militar, precisa de calmaria e observação para fazer poesia, para que os versos surjam dos momentos mais cotidianos e mais simples. A partir da poesia, Mario dá vazão aos seus sentimentos, conquista seu amor e vai para o mundo dizer o que pensa. Um filme para se emocionar pela beleza natural do local, pelas palavras do poeta e pela sinceridade do carteiro. Certamente um encaixe raro e muito, muito precioso.

Comentários