GINGER & ROSA

Cartaz do filme GINGER & ROSA
País:
Gênero:
Estado de espírito:

Opinião

Dois bons motivos para assistir a Ginger & Rosa: o filme conta uma comovente história sobre as desilusões da adolescência e tem uma preciosa fotografia como pano de fundo. Em meio às dúvidas sobre a Guerra Fria, às contestações próprias dos adolescentes e aos conflitos familiares, as amigas Ginger e Rosa vivem o ano de 1962 com intensidade. O que diferencia é o olhar e a luz jogada na história e nos atores. Tem algo especial.

Ao mesmo tempo em que as meninas contestam as armas nucleares, envolvem-se em aventuras próprias da juventude. Querem liberdade, descobrem a sexualidade, o poder da transgressão e amizade fica pra segundo plano. Numa abordagem realista, mas nem por isso sem poesia, a diretora Sally Potter dirige com sensibilidade.

E temos Elle Fanning, a mesma de Um Lugar Qualquer, Super 8, Babel, Compramos um Zoológico. Com drama e graça na medida certa, rouba a cena e conduz o drama. Contemplativo, Ginger & Rosa. Lembro de ter terminando o filme e eu ainda ter ficado com as imagens fotográficas por um tempo na cabeça. Vai para a lista de filmes sobre a adolescência, sem dúvida.

 

DIREÇÃO e ROTEIRO: Sally Potter ELENCO: Elle Fanning, Alice Englert, Annette Bening, Christina Hendricks, Alessandro Nivola | 2012 (90 min)

 

Comentários