CINDERELA – Cinderella

Cartaz do filme CINDERELA – Cinderella

Opinião

Não pense que o novo Cinderela não tem nada de novo; que o tema princesa-madrasta-príncipe-final-feliz se esgotou nele mesmo, para sempre; que o é filme só para meninas; que você já tem sua madrasta preferida e nada vai fazê-lo mudar de ideia; e que Cinderela não passa de uma garota tola e chorona, que não reage aos maus tratos e é feliz para sempre porque estava escrito nas estrelas.

Se esse foi seu raciocínio ao saber desta nova versão do conto de fadas, pode apagar tudo. O Cinderela dirigido pelo britânico Kenneth Branagh é novo sim. Em muita coisa. A história já conhecemos, mas a alma dos personagens ganhou ares bem mais contemporâneos.

Fato é que o tema princesa nunca se esgota. Basta pensar na nova musa-princesa-plebeia Kate Middleton, que move montanhas com sua simplicidade, simpatia e atitude. É isso: a nova Cinderela tem atitude: diz o que pensa, opta por fazer o que é certo e tem como lema ser gentil e corajosa. Deixa isso claro, sem precisar chorar pelos cantos e sem que Lily James tenha que ter uma ingenuidade que beire a tolice.

Pelo contrário: tem personalidade. Sua personagem é a antítese da madrasta – e que madrasta! Cate Blanchett está ótima e já concorre ao posto de “a má mais bacana dos contos de fadas”. E tem o príncipe, que na pele de Richard Madden se encanta com a beleza da jovem camponesa sem lenço nem documento, mas se apaixona principalmente por seus princípios e pela tal “atitude”.

Falando assim, até parece ironia. Mas não é. Realmente gostei da nova Cinderela da Disney. Mostra equilíbrio entre as premissas da história e os novos elementos. A fada madrinha, por exemplo, é divertida, tem boas tiradas e está mais para “amiga-que-sabe-das-coisas” do que para um ser fantástico. O que também é bem interessante.

Apesar de conhecidos, os personagens ganham bons diálogos e uma roupagem nova em folha. Provavelmente de olho no retorno comercial que isso vai gerar – porque a Disney não dá ponto sem nó – o figurino é realmente a cereja do bolo. Do vestido azul de borboletas de Ella (seu nome de batismo), aos incríveis looks da madrasta. Aproveite! Se achar que tudo é déjà vu, aprecie o visual. Já vai valer o seu ingresso.

 

Comentários