A FESTA DE DESPEDIDA – The Farewell Party

Cartaz do filme A FESTA DE DESPEDIDA – The Farewell Party

Opinião

Vai pra lista de filmes sobre a terceira idade, mas é da prateleira dos mais pesados – ou mais realistas do ponto de vista das dificuldades. Apesar da questão da eutanásia-solidária que o filme traz nas “festas de despedida”, a maior parte dele é feita de momentos difíceis, de doença e privação, de perda e dor, de esquecimento e solidão.

Há poucos momentos de prazer ou alegria – mas a cena da nudez é libertadora. De novo estamos numa casa de repouso (aliás, está mais para condomínio reservados para pessoas da terceira idade) agora em Israel, em que os hóspedes-pacientes já sofrem de doenças graves, alguns já não toleram a dor e desejam terminar logo com tanto sofrimento. Um dos senhores é engenheiro, estilo-professor-Pardal, e resolve construir uma máquina de eutanásia para ajudar seus amigos em estado terminal.

Deve ser controverso para alguns, mas pra mim faz sentido escolher a hora em que o sofrimento se torna insuportável para todos. Tem um pouco da melancolia do filme francês Amor, que ganhou a Palma de Ouro em Cannes. Mas tem também o reconhecimento do amor e do respeito. E é isso que fala mais alto aqui também.

 

 

Comentários