cinegarimpo

Especiais

18º FESTIVAL DU CINÉMA BRÉSILIEN DE PARIS
CLASSIFICAÇÃO: França, Especiais, Brasil - 31/03/2016

Cinema nacional em Paris! Veja a lista dos filmes que estarão no 18º FESTIVAL DU CINÉMA BRÉSILIEN DE PARIS, de 5 a 12 de abril.

Nise, O Coração da Loucura, de Roberto Berliner, com Glória Pires estreia aqui dia 21 e abre o festival e Tudo Que Aprendemos Juntos, de Sérgio Machado, com Lázaro Ramos, é o filme de encerramento (foto).

Órfãos do Eldorado

Mundo Cão, de Marcos Jorge

Vidas Partidas, Marcos Schertman

Noir Brésil, Angèle Berland

A Família Dionti, de Alan Minas

Jonas, de Lo Politi

A Loucura Entre Nós

As Aventuras do Pequeno Colombo

Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo, de Karim Ainouz

Betinho, A Esperança Equilibrista, de Victor Lopes

Olmo e a Gaivota

Boi Neon

Arpoador, Praia e Democracia, de Helio Pitanga

Estive em Lisboa e Lembrei de Você, de José Barahona

Amores Urbanos, de Vera Egito

Campo Grande, de Sandra Kogut

Últimas Conversas, de Eduardo Coutinho

Aspirantes, de Ives Rosenfeld

 

COMPARTILHE:
TAGS:     Sem Comentários »  
7 FILMES INDEPENDENTES – e BACANAS – DE 2015
DE CABEÇA ERGUIDA, com Catherine Deneuve
CLASSIFICAÇÃO: Especiais - 29/12/2015

Fora dos blockbusters que todo mundo já conhece, há ótimos filmes que valem a pena você assistir. Nesta lista são 7, bem diversificados no estado de espírito, no estilo e na nacionalidade. Clique no nome do filme para ler o comentário completo aqui no blog.

  1. DE CABEÇA ERGUIDA, de Emmanuelle Bercot (França) | Abriu o Festival de Cannes de 2015, com Catherine Deneuve. Filme mostra 10 anos da vida de Malony, da infância à juventude, e retrata toda a problemática e complexidade do judiciário, da maioridade penal, nos recursos de recuperação de jovens. Forte e intenso – mas também muito bonito. (tem no iTunes Brasil) – PARA PENSAR

 

  1. QUE MAL EU FIZ A DEUS?, de Philippe de Chauveron (França) | Um dos filmes de maior bilheteria na França. Comédia escrita a partir de uma situação bem conhecida: cada vez mais há casamentos entre pessoas de nacionalidades, culturas e religiões diferentes na França e o diretor aproveita essa realidade para fazer um recorte superbem humorado da atual sociedade francesa e europeia. (tem no iTunes Brasil) – PARA SE DIVERTIR

 

  1. O CIDADÃO DO ANO, de Hans Petter Moland (Noruega|Suécia) | Indicado ao Urso de Ouro em Berlim, tem uma trama super engenhosa, mistura ação, suspense e investigação, com uma bela pitada de ironia. Mais um bom exemplar do cinema nórdico. – PARA SE DIVERTIR

 

  1. O ANO MAIS VIOLENTO, de J.C.Chandor (EUA) | Com Jessica Chastain e Oscar Isaac, cai como uma luva pra realidade brasileira. Sobre a corrupção nos negócios, é um thriller superbem amarrado, não dá pra se distrair um minuto. Em 1981, ano mais violento em NY, o empresário do ramo de postos de combustível ganha mercado, começa a incomodar seus concorrentes e, junto com a esposa Anna, precisa trilhar o caminho da empresa. (tem na Netflix) – PARA ENTENDER O NOSSO MUNDO

 

  1. O ABUTRE, de Dan Gilroy (EUA) çom Jake Gyllenhaal e Rene Russo, fala da imprensa sensacionalista. O personagem de Jake Gyllenhaal vive de trambiques e falcatruas, e descobre que pode ganhar uma boa grana filmando e vendendo as imagens para as emissoras que vivem das tragédias. Excelente, um retrato meio sombrio da natureza humana. (tem na Netflix) – PARA PENSAR

 

  1. ENQUANTO SOMOS JOVENS, de Noah Baumbach (EUA) | Com Naomi Watts, Ben Stiller e Amanda Seyfried, conversa com quem viveu a juventude nos anos 80. O casal formado por Ben Stiller e Naomi Watts não tem filhos, não se encaixa na realidade dos casais amigos que tem a vida pautada pelo dia a dia dos bebes e se encanta com um casal jovem descolado, que acha o máximo tudo que é referencia dos anos 80, como disco de vinil e o cotidiano sem tecnologia. Inteligente e divertido, cruza as duas etapas da vida, faz pensar sobre a passagem do tempo e quais são os valores em que realmente vale a pena investir. (tem no iTunes Brasil) – PARA SE DIVERTIR E SE EMOCIONAR

 

  1. CÁSSIA ELLER, de Paulo Henrique Fontenelle (Brasil) | Documentário sobre a vida da cantora, com seu repertório maravilhoso e sua experiência de vida. – PARA SE EMOCIONAR (E CANTAR)

 

 

 

 

 

 

COMPARTILHE:
O QUE JÁ DÁ PRA VOCÊ ASSISTIR DOS INDICADOS AO GLOBO DE OURO 2016
CLASSIFICAÇÃO: Especiais - 10/12/2015

A premiação é dia 10 de janeiro, mas já dá pra conferir muitos dos filmes indicados ao GLOBO DE OURO 2016 – lembrando que os filmes dessa premiação são escolhidos pelos correspondentes estrangeiros de Hollywood. O Glogo de Ouro antecipa os vencedores do Oscar e já indica quem é que estará na crista da onda no ano que vem.

Veja o que já pode ser visto por aqui até o fim de dezembro e aproveite pra fazer as apostas.

JÁ DISPONÍVEL PRA VER EM CASA:

Beast of No Nation – Arrasador, com Idris Elba, indicado a melhor ator de filme pra televisão. Sobre crianças-soldado em um país da África.

Mad Max: Estrada da Fúria – Indicado a melhor filme drama e melhor ator para George Miller. Confesso que não me pegou. Mas eu fui exceção, porque e a crítica adorou. Tem uma pegada feminina, com a liderança da atriz Charlize Theron no comando das mulheres que sobreviveram ao caos e à tirania.

A Espiã que Sabia de Menos – Indicado a melhor comédia, assim como sua protagonista também concorre a melhor atriz, Melissa McCarthy. Não assisti e nem pretendo. Mais do mesmo.

Descompensada – Melhor filme comédia e Amy Schumer, melhor atriz. Idem, nem vou ver.

Não Olhe Pra Trás – Melhor ator comédia pra Al Pacino. Filme leve, divertido e com um desfecho que emociona. Sem ser piegas, acredite. Eu achei bem gostoso de ver e já indiquei aqui no blog (foto).

Sentimentos que Curam – Melhor ator para Mark Ruffalo. Adorei: leve e despretensioso, com um viés humanista, de quem trabalha a tolerância e a adaptação às adversidades da vida. Filme independente que vale assistir (foto).

 

 

 

COMPARTILHE:
TAGS:     Sem Comentários »  
8º filme de Tarantino, OS 8 ODIADOS, regado com sadismo e sangue
CLASSIFICAÇÃO: Especiais, Entrevista - 23/11/2015

“Definitivamente o vermelho está na minha paleta de cores”, diz o diretor sobre o sangue, sempre um personagem. No Brasil para apresentar sua nova produção, juntamente com o ator Tim Roth, Quentin Tarantino, também de Bastardos Inglórios, Cães de Aluguel, Django Livre, é imbatível quando se trata de cativar a plateia de jornalistas.

De público, eu diria que tem uma legião de fãs mundo afora, mas tem quem não goste. É muito sangue. “Sempre gostei de western e depois que fiz Django e vi que deu certo, resolvi filmar o segundo”, confessa. “Parece que depois que eu fizer três desse gênero, aí posso partir pra outra”.

Bem enfático nas suas opiniões, Tarantino diz com muita segurança que fará dez filmes – até por isso anuncia logo na abertura de Os 8 Odiados que este é o oitavo. Portanto, aos fãs, apreciem e torçam para que ele se anime. The Hateful Eight, que foi exibido aos jornalistas brasileiros em primeira mão no mundo todo, será comentado mais perto da estreia, marcada para 7 de janeiro. Por enquanto, a dica é aproveitar pra rever sua filmografia. Vou fazer o mesmo. Não há nada igual, goste você dele ou não!

COMPARTILHE:

« Página Anterior | Próxima página »

CATEGORIAS

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER

Você também pode assinar listas específicas: