21º FESTIVAL DE CINEMA JUDAICO

Publicado em

Tirando da frente, de uma vez por todas, o discurso de que é preciso ser judeu para interessar-se pelo festival – e isso serve para qualquer mostra temática – fique de olho no garimpo que temos de 30 de julho a 9 de agosto em São Paulo. Organizado e idealizado pelo Clube Hebraica, o festival vai exibir 24 filmes (19 inéditos) que abordam a cultura judaica, a partir dos mais varias prismas – político, artístico, musical, histórico, feminino, esportivo, entre outros.

A programação está disponível no site da Hebraica, mas ficam aqui as sugestões já vistas.

_______________________

OS MENINOS QUE ENGANAVAM NAZISTAS, de Christian Duguay (2017) | Prepare o lenço para mais uma história real, contada sob o ponto de vista do mais novo dos quatro irmãos de um casal de judeus. Praticamente um roadmovie de fuga, o foco é no garoto Jojo que precisa chegar no sul da França com o irmão, para não ser enviado ao campo de concentração. Superemocionante, tem um título lindo em francês: “um saquinho de bolas de gude” – traduz a sensibilidade do filme, na importância da família, do convívio e a força das memórias afetivas. | Estreia no circuito comercial dia 3 de agosto. 

 

_________________________

BYE BYE ALEMANHA, de Sam Garbarski, (2017) | Do diretor do ótimo Irina Palm, esta produção passeia no pós-guerra, com foco em um grupo de sobreviventes do Holocausto. Embora traumatizados com os horrores da guerra e todas as perdas, os amigos tocam a vida em frente, inventam um novo negócio pra ganhar dinheiro e conseguir migrar para os Estados Unidos. Com humor e uma pegada de uma quase-aventura (tem um clima de ousadia de rir da própria tragédia), o roteiro dá ao filme uma leveza inverossímil, porém bem-vinda. Uma mensagem da vida que segue, de que muitos estão vivos, prontos pra refazer a vida, encontrar a cara-metade e tocar o barco adiante. | Filme de abertura do festival, estreia no circuito comercial dia 24 de agosto, (foto).

 

 

 

TELECINE COM SINAL ABERTO PRA QUEM QUISER!

Publicado em

Até dia 07 de março, mesmo sem ser assinante do Telecine, você pode assistir aos filmes. O sinal está aberto, então aproveita!

Alguns filmes bons, com comentário aqui no blog pra você acertar no programa.

 

Birdman

Boyhood – Da Infância à Juventude

A Teoria de Tudo

Selma – Uma Luta Pela Igualdade

Caminhos da Floresta

A Garota Exemplar

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

Os Boxtrolls

Invencível

Planeta dos Macacos: O Confronto

Leviatã

Livre

Malévola

 

 

VIVO OPEN AIR 2015

Publicado em

Cinema a céu aberto é sempre delicioso. Amanhã, dia 21, começa o Vivo Open Air, no Jockey Club de São Paulo. Além da opção das arquibancadas, você pode comprar o lugar nas espreguiçadeiras – dá pra ver na foto acima que o lugar é bem gostoso. Depois das sessões de cinema, tem show de música e outras atrações. A programação completa está no site do evento, mas os destaques de cinema são os seguintes:

O Homem Irracional: adorei mais este Woody Allen – que, inclusive, está em cartaz. É como uma comédia do absurdo. Os personagens vão narrando seus sentimentos em off e a gente vai viajando com eles nas maluquices humanas. Woody Allen é muito honesto com nossa raça: não doura a pílula, mostra claramente que ela faz escolhas agonizantes e é isso que as pessoas querem ver. É um espelho.

Whiplash – Em Busca da Perfeição: Whiplash tem uma força que impressiona. E ela vem de todos os lados, pressiona cada um dos personagens sem descanso, suga até a exaustão completa. Passa dos limites da saúde e do fair play. E o que mais chama a atenção é que a força é sempre impulsionada não pelo desafio de vencer, mas pelo desafio derrotar o outro – o que parece a mesma coisa, mas tem uma grande diferença.

Para adolescentes: Jurassic Park (legendagem eletrônica) + Jurassic World (legendado): pra quem gosta de dinossauros, pode ser uma boa diversão ver os bichinhos na tela gigante

Para saudosistas: Laranja Mecânica, Pulp Fiction, Cães de Aluguel, O Mágico de Oz, Dirty Dancing

Para crianças: Minions, Divertida Mente e E.T. – O Extraterrestre

Para aventureirosThe Search For Freedom (legendagem eletrônica, pré-estreia); sessão dupla de Mad Max + Mad Max: Estrada da Fúria

Para lembrar o Halloween: O IluminadoO Último Caçador de Bruxas (pré-estreia), Green Room (pré-estreia)

 


 

PROGRAME-SE:

o que: cinema ao ar livre, com conforto e qualidade (tela gigante de 325 m2)

onde: Jockey Clube de São Paulo

quando: de 21 de outubro a 8 de novembro

 

 

 

 

 

 

estacionamento: O espaço possui aproximadamente 600 vagas – R$ 30,00

ingressos: www.ingressorapido.com.br

 

R$ 50,00 (inteira); R$ 25,00 (meia) – cinema + show

 

 

JESSICA LANGE: Fotógrafa

Publicado em
ONDE: MIS – MUSEU DA IMAGEM E DO SOM
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo – SP, Brasil. CEP 01449-000.

Telefone: 11 2117 4777

QUEM DISPUTA O OSCAR 2015

Publicado em

Foi divulgada hoje a lista dos indicados.

Gostei: da escolha dos filmes estrangeiros. Só filme bom! De Marion Cotillard ser indicada pelo filme Dois Dias, Uma Noite, dos Irmãos Dardenne. De Boyhood ser indicado para as principais categorias: filme, diretor, ator, atriz coadjuvante, roteiro original.

Não gostei: do destaque tão grande que teve O Jogo da Imitação Grande Hotel Budapeste. O primeiro tem uma história real incrível, mas não tem nada de muito especial enquanto filme (como conjunto de filme-história-real, gosto mais de A Teoria de Tudo); o segundo é original, mas não é para tanto assim. Ou será que terei de ver de novo para crer?

 

Melhor filme
Sniper americano
Birdman
Boyhood: Da infância à juventude
O grande hotel Budapeste
O jogo da imitação
Selma
A teoria de tudo
Whiplash

Melhor diretor
Alejandro Gonzáles Iñárritu (“Birdman“)
Richard Linklater (“Boyhood“)
Bennett Miller (“Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo“)
Wes Anderson (“O grande hotel Budapeste”)
Morten Tyldum (“O jogo da imitação“)

Melhor ator
Steve Carell (“Foxcatcher“)
Bradley Cooper (“Sniper americano”)
Benedict Cumbertatch (“O jogo da imitação“)
Michael Keaton (“Birdman“)
Eddie Redmayne (“A teoria de tudo“)

Melhor ator coadjuvante
Robert Duvall (“O juiz”)
Ethan Hawke (“Boyhood“)
Edward Norton (“Birdman“)
Mark Ruffalo (“Foxcatcher“)
JK Simons (“Whiplash“)

Melhor atriz
Marion Cotillard (“Dois dias, uma noite“)
Felicity Jones (“A teoria de tudo“)
Julianne Moore (“Para sempre Alice”)
Rosamund Pike (“Garota exemplar“)
Reese Whiterspoon (“Livre“)

Melhor atriz coadjuvante
Patricia Arquette (“Boyhood“)
Laura Dern (“Livre“)
Keira Knightley (“O jogo da imitação“)
Emma Stone (“Birdman“)
Meryl Streep (“Caminhos da floresta“)

Melhor filme em língua estrangeira
Ida” (Polônia)
Leviatã” (Rússia)
“Tangerines” (Estônia)
Timbuktu” (Mauritânia)
Relatos selvagens” (Argentina)

Melhor documentário
“O sal da terra”
“CitizenFour”
“Finding Vivian Maier”
“Last days”
“Virunga”

Melhor documentário em curta-metragem 
“Crisis Hotline: Veterans Press 1”
“Joanna”
“Our curse”
“The reaper (La Parka)”
“White earth”

Melhor animação
“Operação Big Hero”
Como treinar o seu dragão 2
Os Boxtrolls
“Song of the sea”
“The Tale of the Princess Kaguya”

Melhor animação em curta-metragem
“The bigger picture”
“The dam keeper”
“Feast”
“Me and my moulton”
“A single life”

Melhor curta-metragem em ‘live-action’
“Aya”
“Boogaloo and Graham”
“Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)”
“Parvaneh”
“The phone call”

Melhor roteiro original
Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (“Birdman“)
Richard Linklater (“Boyhood“)
E. Max Frye e Dan Futterman (“Foxcatcher“)
Wes Anderson e Hugo Guinness (“O grande hotel Budapeste”)
Dan Gilroy (“O abutre“)

Melhor roteiro adaptado
Jason Hall (“Sniper americano”)
Graham Moore (“O jogo da imitação“)
Paul Thomas Anderson (“Vício inerente”)
Anthony McCarten (“A teoria de tudo“)
Damien Chazelle (“Whiplash“)
Melhor fotografia

Emmanuel Lubezki (“Birdman“)
Robert Yeoman (“O grande hotel Budapeste”)
Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski (“Ida“)
Dick Pope (“Sr. Turner”)
Roger Deakins (“Invencível“)

Melhor edição
Joel Cox e Gary D. Roach (“Sniper americano”)
Sandra Adair (“Boyhood“)
Barney Pilling (“O grande hotel Budapeste”)
William Goldenberg (“O jogo da imitação“)
Tom Cross (“Whiplash“)

Melhor design de produção
“O grande hotel Budapeste”
O jogo da imitação
Interestelar
Caminhos da floresta
“Sr. Turner”

Melhores efeitos visuais
Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick (“Capitão América 2: O soldado invernal”)
Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist (“Planeta dos macacos: O confronto“)
Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould (“Guardiões da Galáxia”)
Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher (“Interestelar“)
Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer (“X-Men: Dias de um futuro esquecido”)

Melhor figurino
Milena Canonero (“O grande hotel Budapeste”)
Mark Bridges (“Vício inerente”)
Colleen Atwood (“Caminhos da floresta“)
Anna B. Sheppard e Jane Clive (“Malévola”)
Jacqueline Durran (“Sr. Turner”)

Melhor maquiagem e cabelo
Bill Corso e Dennis Liddiard (“Foxcatcher“)
Frances Hannon e Mark Coulier (“O grande hotel Budapeste”)
Elizabeth Yianni-Georgiou e David White (“Guardiões da Galáxia”)

Melhor trilha sonora
Alexandre Desplat (“O grande hotel Budapeste”)
Alexandre Desplat (“O jogo da imitação“)
Hans Zimmer (“Interestelar“)
Gary Yershon (“Sr. Turner”)
Jóhann Jóhannsson (“A teoria de tudo“)

Melhor canção
“Everything is awesome”, de Shawn Patterson (“Uma aventura Lego“)
“Glory”, de John Stephens e Lonnie Lynn (“Selma“)
“Grateful”, de Diane Warren (“Além das luzes”)
“I’m not gonna miss you”, de Glen Campbell e Julian Raymond (“Glen Campbell…I’ll be me”)
“Lost Stars”, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (“Mesmo se nada der certo“)

Melhor edição de som
Alan Robert Murray e Bub Asman (“Sniper americano”)
Martín Hernández e Aaron Glascock (“Birdman“)
Brent Burge e Jason Canovas (“O hobbit: A batalha dos cinco exércitos“)
Richard King (“Interestelar“)
Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro (“Invencível“)

Melhor mixagem de som
John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin (“Sniper americano”)
Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga (“Birdman“)
Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten (“Interestelar“)
Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee (“Invencível“)
Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley (“Whiplash“)

INDICADOS DO SAG AWARDS 2015

Publicado em

Começa logo mais, em janeiro, a temporada de premiação de 2015. Quem abre é sempre o Globo de Ouro, em 11/01/2015, e em seguida vem o prêmio dado pelo Sindicato dos Atores dos EUA, o SAG AWARDS (Screen Actors Guild Awards), dia 25. Os indicados já saíram e confesso que fiquei bastante feliz com as indicações que Birdman recebeu. O filme, ainda inédito no Brasil (estreia em janeiro), trata de um assunto importante, que invariavelmente atinge os famosos, salvo raras exceções. Depois da fama, quando a idade chega e outros ocupam seu lugar, o que resta para quem já não atrai holofotes, amores e convites para trabalhar? Conversa, inclusive, com o papel que Al Pacino faz em O Último Ato – também um ator decadente, tentando voltar à ativa e reencontrar sua identidade perdida na fama e no dinheiro. Interessante coincidência…

Michael Keaton, o ex-Batman, está espetacular como ex-homem pássaro que luta para encontrar um lugar no teatro de Broadway e se refazer da depressão e da bancarrota. Recebeu indicação para melhor ator, Emma Stone para melhor atriz coadjuvante, Edward Norton para melhor ator coadjuvante e o filme para a categoria de melhor elenco. Vale dizer que o filme é do diretor mexicano Alejandro González Iñárritu, brilhante também em Amores Brutos, 21 Gramas, Babel e Biutiful. Sempre forte, dramático, contundente.

BOYHOODOutro indicado – que está em cartaz no Brasil e que considero um dos melhores filmes do ano pela originalidade e pelo realismo do olhar – é Boyhood – Da Infância à Juventude. Ethan Hawke é indicado como melhor ator coadjuvante; Patricia Arquette, melhor atriz coadjuvante e o filme concorre pelo prêmio do elenco todo. Merece, é maravilhoso.

teporiaTambém com três indicações está A Teoria de Tudo, que conta a vida do cientista britânico Stephen Hawking. O filme me levou às lágrimas por dois simples motivos: a história de vida espetacular desse homem e a atuação brilhante de Eddie Redmayne. Ele concorre a melhor ator, Felicity Jones, que faz sua esposa, a melhor atriz, e o elenco como todo também disputa nesta categoria. Para mim, o melhor ator é, de fato e de direito, Eddie Redmayne. Tive certeza que estava vendo o próprio cientista na telona, neste papel dificílimo e muito emocionante.


fotoO Jogo da Imitação
concorre em três categorias e ainda vou conferir. Mas Keira Knightley é indicada para melhor atriz coadjuvante, Benedict Cumberbatch, melhor ator, e todo o elenco também está concorrendo pelo prêmio, com os filmes acima.

 

Outros indicados são:

Foxcatcher: Mark Ruffalo como melhor ator coajuvante e Steve Carell, melhor ator (estreia 22/01)

O Juiz: Robert Duval como melhor ator coadjuvante

Caminhos da Floresta: Meryl Streep como melhor atriz (estreia 29/01/15)

O Abutre: Jake Gyllenhaal como melhor ator (estreia 18/12)

Ainda Alice: Julianne Moore como melhor atriz

Garota Exemplar: Rosamund Pike, melhor atriz (em cartaz)

Livre: Reese Witherspoon, melhor atriz (estreia em janeiro)

O Grande Hotel Budapeste: melhor elenco (já em home video)

Whiplash – Em Busca da Perfeição: J.K. Simmons, melhor ator coadjuvante (estreia 08/01/15)

MÚSICA & CINEMA: O CASAMENTO DO SÉCULO?

Publicado em

Claro que vou conferir e volto com minhas impressões. Enquanto isso, se quiser checar a programação paralela à exposição, veja no NO SITE DO DO SESC.

PROGRAME-SE:

QUANDO: 20/09 a 11/01/2015; de  terça a sexta; das 10h30 às 21h30; sábados das 10h30 às 21h, domingos e feriados das 10h30 às 18h30

ONDE: SESC Pinheiros | Rua Paes Leme , 195

QUANTO: não paga NADA!

DO SESC

O SAL DA TERRA – Le Sel de la Terre

Publicado em

Sebastião Salgado abre o Festival do Rio 2014. Isso mesmo, com um documentário sobre seus 40 anos de vida como fotógrafo, pela lente de seu filho Juliano Ribeiro Salgado e do renomado cineasta alemão Wim Wenders, também do espetacular Pina. O filme levou o prêmio especial da categoria de Cannes que eu mais gosto, Un Certain Regard. Grande expectativa, tanto para a obra, quanto para a maneira de fotografar e enxergar o meio ambiente e o ser humano.

 

 

 

CINE VISTA, CINEMA AO AR LIVRE!

Publicado em

Quem esteve no evento do ano passado vai querer voltar. Fui numa noite clara – e fria – de inverno e o terraço do Shopping JK Iguatemi estava mais do que convidativo. Você escolhe sua cadeira, pega sua almofada, se cobre confortavelmente com uma manta e assiste, ao ar livre, a filmes deliciosos. Além da seleção ser especial e eclética, o programa em si é um charme. Eu fui e vou repetir.

Deu tão certo que este ano resolveram abrir para o público. Ano passado era só para convidados e assisti ao maravilhoso clássico Cinema Paradiso – pela enésima vez! Foi como reproduzir aquela cena mágica do filme. Agora você pode comprar (inclusive, a partir de hoje está disponível pelo site Ingresso.com) e aproveitar para rever filmes clássicos, ou assistir aos premiados do ano e ainda aos que nem estrearam.

Sempre morro de inveja das sessões a céu aberto do Festival de Cannes. É na praia… Deve ser espetacular. Como dizem que a praia do paulistano é o shopping, produzir sessões como essa no terraço, com vista para a cidade, me parece uma saída bem humorada e muito chique.

Esta 2a edição do Cine Vista no JK Iguatemi acontece de 22 a 27 de julho e é para toda a família. Se quiser levar a criançada, as sessões do fim da tarde são infantis  e teremos, por exemplo, Uma Aventura Lego – não tem quem se identifique! Se a ideia é rever alguns dos sucessos premiados em 2014, recomendo Clube de Compras Dallas, em que Matthew McConaughey está espetacular e mereceu levar o Oscar de melhor ator, e Jared Leto levou na categoria coadjuvante. Filmaço, mas para adultos!

E ainda você vai poder assistir a alguns filmes que ainda não foram lançados e que terão sua pré-estreia justamente no CINE VISTA. É o caso de Mesmo se Nada Der Certo, de John Carney, o mesmo diretor de Apenas Uma Vez, que é pra lá de sensível e tem muita música boa. Apostando nele, aí vai o trailer para você ir se preparando e escolher de acordo com o estado de espírito. Esse certamente é para ver bem acompanhado.

22/07

18h – Turbo
20h30 – Pré Estreia: Apenas uma Chance
23h – Blue Jasmine

23/07
20h30 – Pré Estreia: Mesmo se Nada der Certo
23h – Gravidade
24/07
18h – Os Muppets 2
23h – Ela
25/07
18h – Os Croods
20h30 – Trapaça
23h30 – Pré Estreia: Chef
26/07
18h – Malévola
20h30 – O Grande Gatsby
23h30 – Sex Tape: Perdido na Nuvem
27/07
 20h30 – Álbum de Família

PRAIA DO FUTURO, COM WAGNER MOURA, COMPETE EM BERLIM

Publicado em

Quando estrelou em Elysium, Wagner Moura declarou na coletiva de imprensa que seleciona a dedo os convites que recebe. E confessou que estava feliz com sua participação no longa Praia do Futuro, também uma produção internacional. Mas bem diferente da superprodução com Matt Damon e Alice Braga, que envolve muito dinheiro e um aparato tecnológico do outro mundo – literalmente. O filme de Karim Aïnouz, também de Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo, é o oposto. Independente e alternativo, por assim dizer, tem uma apelo emotivo, valoriza o personagem e suas relações.

Ainda não vi, mas parece que Berlim aprovou. Foi incluído na competição oficial do festival, em sua 64ª edição, que acontece de 6 a 16 de fevereiro. Rodado em Fortaleza e Berlim, Praia do Futuro conta a história do salva-vidas Donato, na pele de Wagner Moura. Donato não consegue resgatar um alemão, sente-se desiludido e resolve mudar-se para a Alemanha. Seu irmão, Ayrton (Jesuíta Barbosa, também em Tatuagem) é que vai tentar resgatar o contato com o irmão.

O QUE MAIS WAGNER MOURA FEZ QUE VALE A PENA?

SERRA PELADA, de Heitor Dhalia (2013)

ELYSIUMNeill Blomkamp (2013)

A BUSCA, Luciano Moura (2013)

O HOMEM DO FUTURO, Claudio Torres (2011)

VIPS, Toniko Melo (2011)

TROPA DE ELITE 2, José Padilha (2010)

CARANDIRU, Hector Babenco (2010)

ABRIL DESPEDAÇADO,  Walter Salles (2001)